Comida diferente – Esteja aberto a novas gastronomias!

Comida diferente – Esteja aberto a novas gastronomias!

Comida é cultura: expressa os costumes do povo, evoca memórias e traz o sentimento de identidade com a sociedade. A partir desse pressuposto, é possível entender os tours gastronômicos ao redor do mundo e a influência que a alimentação tem em uma viagem. Por isso, aproveite ao máximo os seus roteiros para experimentar os sabores de cada destino.

Descubra a culinária local da alta gastronomia, se arrisque com junk food das ruas, visite os grandes e renomados restaurantes, mas também conheça à pé os pequenos estabelecimentos familiares. Mesmo que a maior parte dos alimentos tenha um sabor desconhecido, quem viaja precisa estar disposto a provar comida diferente. E é nesse vivenciar o novo que acontecem as viagens mais inesquecíveis, com experiências mais enriquecedoras.

Quem prova comida diferente é visto como mais sociável

A comida conecta recém-chegados aos nativos e rompem fronteiras. Ser uma pessoa altamente seletiva na escolha dos alimentos é ruim até mesmo para a relação com amizades e pessoas próximas, porque comer também é socializar!

É normal que em um primeiro momento o paladar negue certas combinações de comida diferente. Essa é uma reação natural do nosso cérebro, que tende a querer permanecer na zona do conhecimento, onde entende que é “seguro”. Mas, como em muitas outras situações da nossa vida, ele também pode ser desenvolvido. Para exemplificar, a culinária japonesa é super diferente da gastronomia tradicional brasileira. É difícil uma pessoa que goste de primeira, certo? Pois ela precisa ser construída no paladar aos poucos, degustando até que se perceba – ou não – o seu encanto.

Experimentar novas culinárias exige adaptabilidade

Como seres globalizados, estamos constantemente sendo bombardeados de informações do mundo inteiro. É possível que você já tenha lido ou assistido algo sobre uma culinária que não tenha provado de fato. Estar aberto a novos sabores e gastronomias é princípio básico de uma pessoa adaptável e empática, que sabe lidar com as diferenças de cultura, costumes e tradições de um outro povo.

Isso porque o que, de início, parece se referir apenas à alimentação em si, também impacta na vivência pessoal e até mesmo profissional, pois a adaptabilidade é uma habilidade de ouro para o mercado de trabalho atual.

Desafie-se a embarcar nessa jornada gastronômica!

Cruzamos oceanos para provarmos as trufas da Feira Internacional do Tartufo Bianco de Alba ou para termos a oportunidade de comer o verdadeiro ouriço do mar em Capri, entre outras tantas experiências que contamos um pouco aqui na Perfectrip.

Por isso, recomendamos que você entenda racionalmente como funciona o processo de desenvolvimento de paladar, pois viajar é experimentar, descobrir, explorar. E, claro, viajar é comer!

Deixe de lado o preconceito e conheça os sabores que o mundo tem a oferecer. Sem pudores, sem se ater apenas à estética do prato. Antes de tudo, aceite! Prove, experimente, tente! Se, por acaso, mais para frente você perceber que não gostou, tudo bem. Mas e o quanto de boas descobertas você pode deixar passar se não se arriscar? A graça da vida está no diferente, inclusive na comida.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *